Dicas para acabar de vez com as insónias

Costuma ter dificuldade em adormecer ou acorda várias vezes durante a noite? Acorda e sente-se cansado, como se não tivesse descansado? Então leia este artigo que preparámos para si e tenha finalmente um sono reparador e merecido.

Já falámos no Dicas Caseiras sobre algumas dicas de como dormir melhor e apresentámos ainda várias dicas para combater o problema das insónias. Não querendo ser repetitivos, mas reconhecendo a importância deste mal que aflige tantas pessoas em todo o mundo, voltámos hoje com mais dicas e sugestões para dormir melhor e acabar de vez com as insónias.

O que são insónias?

As insónias traduzem-se na dificuldade em iniciar ou manter o sono, durante cerca de um mês. Ao contrário do que se costuma pensar, estas manifestam-se de diversas formas: dificuldade em adormecer, acordar várias vezes ao longo da noite ou acordar cedo demais e não conseguir adormecer de novo. Este problema, cada vez mais frequente, é um reflexo do stress que vivemos no dia-a-dia, podendo ter sérias consequências nas nossas vidas.

Há alturas em que somos mais afectados com problemas do sono, devido a problemas profissionais, familiares, pessoais ou emocionais, sendo aqueles apenas passageiros.

As insónias de longa duração ou crónicas consistem na duração dos sintomas por mais de 3 semanas e podem estar associadas a stress contínuo, abuso de álcool ou drogas e depressão. Quando o problema persiste, é importante descobrir a sua causa e procurar resolvê-lo, sendo por vezes necessário recorrer à ajuda de um profissional.

 

dormir-bem-insonias-sono

Porque é importante dormir bem?

Dormir bem é indispensável para a nossa saúde. É através de um sono reparador que recuperamos energias, reforçamos as defesas e o sistema imunitário, rejuvenescemos as células e consolidamos conhecimentos. Além disso, contribui para a boa disposição.

Se não tiver um bom sono, vai sentir-se cansado e sem forças para enfrentar o dia-a-dia. A par disso, dormir mal aumenta ou diminui o apetite, aumenta a ansiedade, interfere com a concentração e a memória, aumenta a predisposição para doenças e influencia a qualidade dos nossos relacionamentos.

A longo prazo, os transtornos do sono podem ter consequências mais graves, desencadeando doenças, como por exemplo ansiedade, depressão, obesidade, diabetes e hipertensão.

 

Outras leituras recomendadas:

Algumas dicas de como dormir melhor
Como combater o problema das insónias


O que fazer quando o problema persiste?

Há vários hábitos que deve adoptar para ter um sono descansado. Leia algumas dicas que lhe propomos para acabar com este problema das insónias:

1-  Deve ir para a cama apenas quando tiver sono;

2 – O local de repouso deve ser confortável e arejado (a temperatura, a luz e o ruído são aspectos a ter em conta);

3 – Se não conseguir adormecer em 20 minutos mais ou menos, é melhor levantar-se, sair do quarto e fazer algo relaxante, só voltando à cama quando sentir sono;

4 – Beber um chá calmante pode ajudar a relaxar (camomila, tília, valeriana ou passiflora, por exemplo);

5 – Deve evitar estar no quarto antes de ir para a cama, reservando este espaço apenas para dormir;

6 – Ouvir música, tomar um banho de imersão ou ler um bom livro;

7 – Deve evitar fazer exercício físico ou ingerir comidas pesadas, 4 horas antes de se deitar;

8 – É importante acordar e deitar sempre à mesma hora, de modo a regularizar o sono (e evitar as sestas), mesmo ao fim-de-semana;

9 – Deve evitar beber cafeína, fumar ou qualquer bebida estimulante, perto da hora de dormir;

10 – Praticar exercício vai ajudá-lo a relaxar e a sentir-se mais cansado no final do dia (principalmente natação e técnicas de relaxamento, tais como pilates e ioga);

11 – Deve evitar ver televisão no quarto;

12 – Fazer uma caminhada depois de jantar acelera a digestão e relaxa o corpo e a mente;

13 – A prática de relações sexuais antes de dormir também pode melhorar a qualidade do sono.

 

O número de horas que devemos dormir varia de pessoa para pessoa e ao longo da nossa vida, mas 7 a 8 horas é o intervalo indicado para um adulto em fase activa. Os recém nascidos devem dormir cerca de 16 horas, as crianças 10 a 12 horas, os adolescentes 8 a 9 horas e os idosos 6 a 7 horas. Mas desengane-se se pensar que dormir demais é bom, uma vez que pode gerar mais cansaço e, segundo os especialistas, pode trazer problemas para a saúde, incluindo doenças cardiovasculares.

Se dorme mal, comece já hoje a dormir mais e melhor e veja o impacto que terá na sua qualidade de vida.



Gostou? Partilhe...

Deixe aqui o seu comentário...

Apenas o nome e email são de
preenchimento obrigatório e não serão revelados.

Comentários ofensivos ou de conteúdo não enquadrado
com o artigo/site não serão aprovados.

2 comentários até agora. Deixe também o seu!

  1. 06-03-2012

    @Dione Silva:
    Infelizmente, nem sempre as dicas conseguem ajudar todas as pessoas.
    Aconselhamos sempre que procure o seu médico, afim de fazer um diagnóstico e tratamento adequado ao seu problema.
    Muito obrigado pela sua visita e até breve.

  2. Dione Silva
    26-02-2012

    Sofro de insônia há dezenas de anos e apesar de ler e cumprir todas as etapas descritas (e mais algumas), existem noites (sem nenhuma preocupação de trabalho ou familiar) em que simplesmente não consigo dormir.
    Acho que está na hora de começar explorar outras causas como alergias respiratórias por exemplo.
    O que está escrito neste artigo não passa de uma repetição de milhares e ineficazes que existem por aí.

2 Trackbacks

  1. […] – Conheça algumas técnicas que pode realizar para diminuir as dores nas costas – Aprenda várias dicas para aliviar as dores reumáticas e o reumatismo – 21 dicas para quem sofre de artrite – Conheça várias dicas para diminuir os sintomas da asma – Quais os sintomas, as causas e os tratamentos para a obstipação, intestino preso ou prisão de ventre – Aprenda 50 dicas para diminuir as dores de cabeça e enxaquecas – Mude as suas noites de insónia com estas dicas […]

  2. […] e duradouros (mais de 14 dias), e passam pelo excesso de cansaço, falta de motivação, ansiedade, distúrbios do sono, dores musculares e de cabeça, irritabilidade e […]