Cuidados a ter com os aditivos na alimentação

Tudo aquilo que ingerimos é importante para o nosso bem-estar. O uso de aditivos nos alimentos e bebidas desperta algum interesse e por vezes preocupação por parte de alguns consumidores. O que são aditivos? Porque é que são utilizados? Quais os alimentos onde posso encontrar aditivos? São nocivos para a saúde?

Estudos comprovam que os aditivos são a causa de um grande número de doenças e perturbações alimentares. Com este artigo pretendemos informar os nossos leitores sobre o porquê do uso de aditivos, sobre o perigo ou não destes para a saúde e fornecer algumas dicas de como evitar alguns aditivos.

 

O que são aditivos alimentares?

Um aditivo alimentar é uma substância, que pode ter ou não valor nutritivo, que é adicionada a um alimento, intencionalmente, durante os seus processos de fabrico, tratamentos e entre outros, e cumprem uma finalidade particular. Os aditivos quando adicionados a um determinado alimento, são capazes de melhorar a sua aparência, sabor, textura, durabilidade, etc.

Os aditivos podem ser naturais – quando são extractos de substâncias naturais, sejam elas modificadas ou não – ou sintéticos – produzidos por síntese química ou bacteriana.

 

Quais as vantagens dos aditivos?

Aqui está uma boa pergunta. As vantagens da ingestão de aditivos para o ser humano são quase nulas, mas para os produtores são imensas. Aqui ficam listadas algumas delas:

  • Maior durabilidade dos alimentos, devido ao uso dos conservantes – Se o produto se conservar por mais tempo na prateleira do supermercado, menos prejuízo o produtor vai ter;
  • Através da utilização de corantes, para intensificar as cores dos produtos, este ficam mais atractivos e as vendas aumentarão;
  • Aumento da quantidade de produção graças à aos agentes de volume e levedantes;
  • Uniformização das características dos produtos, atendo ao gosto dos consumidores, tornando os produtos mais saborosos, coloridos, etc.;
  • Entre muitas mais.
rotulos-alimentos-alimentares-aditivos

 

Como identificar os aditivos nos rótulos?

A União Europeia (UE) decidiu quais são os aditivos permitidos para uso. Todos os países que façam parte da UE estão obrigados a respeitar todas as regras criadas pela União Europeia.

A UE criou ainda um sistema de identificação dos aditivos. Provavelmente já viram em alguns rótulos, por exemplo, E 300, que é o mesmo que ácido ascórbico ou vitamina C, isso é o sistema de identificação. A cada aditivo foi atribuído um número de 3 ou 4 algarismos antecipados pela letra E, que significa Europa.

Em geral, a utilidade de cada aditivo pode ser reconhecida pelo primeiro algarismo do código, observe de seguida como:

 

  • E1xx – Corantes;
  • E2xx – Conservantes;
  • E3xx – Antioxidantes;
  • E4xx – Emulsionantes, estabilizantes, espessantes e gelificantes;
  • E5xx – Antiaglomerantes;
  • E620 a E635 – Intensificadores de Sabor;
  • E901 a E904 – Agentes de revestimento;
  • E950 a E967 – Edulcorantes.

 

 

 

O que é a D.D.A?

A D.D.A é a Dose Diária Admissível, expressa em miligramas por quilo de peso corporal. É a quantidade que um indivíduo normal pode ingerir sem que sofra efeitos secundários.

 

Como calculo a minha D.D.A?

Para calcular a sua D.D.A de um determinado aditivo tem de realizar algumas contas que nem sempre apetece fazer, mas aqui fica a dica:

  1. Tem de saber qual a D.D.A ‘normal’ de um determinado aditivo, por exemplo o E 304 (palmitato de ascorbilo). A D.D.A. deste aditivo é de 1,25 miligramas por quilo de peso corporal;
  2. Multipliquea D.D.A. do aditivo pelo seu peso, por exemplo, 60kg;1,25 x 60kg
  3. Realize o cálculo e, segundo os dados referidos nos pontos anteriores, irá obter uma D.D.A do aditivo E 304 para um peso de 60 kg de 75mg, ou seja, diariamente, só pode ingerir até 75mg de E 304. Aconselhámos a nunca atingir o máximo, pois a D.D.A pode variar de pessoa para pessoa, mesmo que tenha o mesmo peso corporal.

alimentos-frescos

O que fazer para evitar os efeitos secundários dos aditivos?

Em primeiro lugar é necessário realçar que nem todos os aditivos são nocivos para a saúde. Por exemplo, o Ácido ascórbico (E 300 ou Vitamina C) é um antioxidante, o que é benéfico para nós, tal como muitos outros.

Mas a maior parte dos aditivos são nocivos, por isso é importante reduzir a sua ingestão. Como? Assim:

  • Tente escolher produtos simples, frescos e da época – desta forma irá estar a consumir um produto que não necessitou de aditivos para se formar porque é da época;
  • Verifique o rótulo e escolha produtos que tenham menos aditivos – “a oferta responde à procura” logo, se as vendas de produtos com muitos aditivos baixarem, os produtos irão optar por introduzir menos aditivos nos alimentos;
  • Tome o cuidado de ingerir produtos biológicos – todos sabemos que estão alimentos são caros, mas a culpa é nossa. São caros porque não existe muita venda. Caso as vendas destes produtos aumentassem, o preço baixaria proporcionalmente, por isso, de vez em quando, compre uns legumes ou umas frutas biológicas;
  • Seja inteligente e não se deixe influenciar pela publicidade;
  • Consulte guias e folhetos de informação sobre a alimentação e outros assuntos relacionados de forma a aumentar o seu conhecimento sobre este assunto e, por sua vez, melhorar os seus hábitos alimentar para ter uma saúde melhor;
  • Coma refeições feitas em casa e não refeições industrializadas. As refeições caseiras são mais isentas de aditivos e ricas em proteínas, vitaminas, fibras, etc.;
  • Uma dica: Em vez de comprar iogurtes aromatizados, opte por comprar iogurtes naturais e adicione a fruta a seu gosto. Para além de ficarem muito mais saborosos, são muito menos prejudiciais;
  • Modere o consumo dos produtos de charcutaria (fiambre, queijo, presunto, paio, etc.);
  • Caso goste de vinho, prefira o vinho tinto, pois este possui menos sulfitos;
  • Alimentos com cores muito vivas pode ser um sinal da presença de aditivos, por isso, opte por alimentos não muito atractivos;
  • Por vezes, alguns produtores optam pela conservação em vácuo ou pelo congelamento em vez de utilizarem aditivos, por isso, tenha preferência por estes produtos.

Estes são alguns dos muitos actos preventivos que deve adoptar para melhorar a sua qualidade de vida e bem-estar, só assim irá reduzir o risco de doenças e outras complicações.

 

Dica: Para ficar a saber mais sobre as D.D.A dos aditivos pode consultar alguns guias da Deco Pro Teste e de outras entidades competentes. Pode ainda consulta aqui – http://www.deco.proteste.pt/20050407/aditivos-ATTACH_s350691.pdf – alguns nomes de alguns códigos dos aditivos.



Gostou? Partilhe...

Deixe aqui o seu comentário...

Apenas o nome e email são de
preenchimento obrigatório e não serão revelados.

Comentários ofensivos ou de conteúdo não enquadrado
com o artigo/site não serão aprovados.

1 Trackback

  1. […] Cuidados a ter com os aditivos na alimentação; – Dicas para tornar os seus cozinhados mais saudáveis; – A importância de ingerir frutos secos; […]