O que fazer perante um incêndio, um sismo ou uma inundação?

Os acidentes acontecem quando menos esperamos e é importante que toda a família saiba como agir numa altura crítica. Saiba o que deve e não deve fazer em caso de incêndio, sismo ou inundação e ensine o resto da família, incluindo os mais pequenos. Faça alguns exercícios de simulacro que envolvam toda a família, para que todos estejam preparados e prevenidos, caso algum dia haja essa necessidade.

 

incêndios-fogo-arder

O que fazer em caso de incêndio

Ao sentir algum dos sinais que denunciam um incêndio, tais como fumo, estalidos ou cheiro a queimado, tente perceber de onde vem este sinal. Com cuidado, percorra a habitação e procure onde está o fogo. Ao chegar ao ponto da situação, analise racionalmente as suas opções. Se o fogo já se tiver alastrado não tente apagá-lo ou controlá-lo. Chame de imediato as restantes pessoas da casa e saiam para o exterior. Não tente levar objetos. Feche, atrás de si, todas as portas para diminuir o alastramento do fogo. Uma vez cá fora e em segurança, chame os bombeiros e avise os seus vizinhos e/ou a administração do prédio.

Se a sua habitação ficar cheia de fumo enquanto ainda se encontra no seu interior, improvise uma máscara com um pano molhado e rasteje pelo chão, onde existe menos fumo, até à saída. Se conseguir abra uma janela, para que o fumo saia, ou para sinalizar a sua posição em caso de encurralamento. Deite pela janela materiais inflamáveis ou que ardam rápido, como álcool ou papéis. Se uma divisão da casa tem tecidos sintéticos, como cortinas ou sofás de espuma, saia de imediato e feche bem a porta. Este tipo de material produz muito fumo ao arder.

 

Outros artigos úteis para a sua casa…

Conheça várias dicas para proteger a sua casa dos ladrões
Vai mudar de casa? Conheça estas dicas!
Como decorar e organizar a sua casa sem furar as paredes
Aprenda a fazer uma pequena horta dentro da sua casa

 

sismo-tremor-de-terra

 

O que fazer em caso de um sismo

De forma a estar sempre prevenido contra um sismo e outras eventualidades, tenha sempre disponível em casa uma lanterna com pilhas extra e um kit de primeiros socorros. Deixe estes objetos num local de fácil acesso para que possam ser utilizados em caso de emergência. Identifique na sua habitação quais os lugares mais seguros para a sua família se abrigar em caso de sismo. Os melhores lugares para se proteger durante um sismo são preferencialmente vãos de portas, cantos de paredes mestras e debaixo de mesas ou camas sólidas. Informe a sua família de que numa situação de risco é importante afastarem-se de janelas, espelhos, candeeiros ou móveis e estantes que não estejam presos à parede.

Na ocorrência de um sismo, a primeira coisa a fazer é abrigar-se nos locais seguros já mencionados e ajudar os mais pequenos a abrigarem-se também. Quando o sismo parar, saia com cuidado do seu local de abrigo e, se possível, desligue de imediato a eletricidade, o gás e a água. Utilize uma lanterna se for necessário e nunca acenda as luzes ou velas, já que pode haver uma fuga de gás. Com calma, encaminhe-se para a saída e nunca utilize o elevador. Esteja atento para a possibilidade de réplicas.

 

casa-inundada-inundacao-cheias

 

O que fazer em caso de uma inundação

Na eminência de uma inundação, proteja com um saco de plástico os objetos pessoais mais importantes, como documentos, dinheiro e telemóvel. Prepare uma mochila com apenas o indispensável: água potável, kit de primeiros socorros, lanterna, etc. e tenha-a consigo. Coloque os eletrodomésticos e objetos mais importantes nos pontos mais altos da sua habitação. Solte os animais de estimação, já que eles têm maiores probabilidades de sobrevivência sózinhos do que dependendo de nós. Retire do seu jardim objetos que possam obstruir a evacuação da água, como mesas, cadeiras ou vasos.

Durante a inundação não saia de casa a não ser que lhe seja indicado que deve evacuar a sua habitação. Neste caso, tenha em muita atenção os mais pequenos e mais idosos que podem facilmente ser arrastados pela corrente. Leve consigo a mochila com os objetos indispensáveis e evite usar o telemóvel, deixando as linhas telefónicas livres para os casos graves. Não entre no carro e prefira andar a pé com a ajuda de uma bengala ou algo do mesmo género. Caminhe apenas a distância necessária para chegar a um ponto seguro, já que a água pode esconder muitos perigos como um buraco ou estilhaços.

Em qualquer destes casos de emergência lembre-se de prestar auxílio, sempre que possível, a crianças e idosos e siga sempre as indicações dadas pelas autoridades ou entidades responsáveis.



Gostou? Partilhe...

Deixe aqui o seu comentário...

Apenas o nome e email são de
preenchimento obrigatório e não serão revelados.

Comentários ofensivos ou de conteúdo não enquadrado
com o artigo/site não serão aprovados.